Blogger Wordpress Gadgets

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Cleinha conhece seu primeiro amor.



Com 14 (quatorze) anos Cleinha esperava que até o final do ano de 1954, o irmão viesse buscá-la para ir embora do colégio conforme havia prometido. Espera ansiosa, porém ele não aparece nem manda qualquer notícia, pois também prometera escrever-lhe.

Mais três longos anos transcorre e um dia depois de completar seus 17 anos, inesperadamente o irmão surge acompanhado de um amigo. As irmãs permitiram que passassem o dia com ela, afinal ela nunca tinha nenhuma visita. Ela conhece então Jorge, o melhor amigo de seu irmão. Ingressaram juntos na Policia militar e eram soldados. Ambos estavam fardados. O irmão conta-lhe que vieram assim para poderem raptá-la dali sem que ninguém pudesse interceptá-los no caminho. Jorge era um belo jovem de 19 anos e para uma menina que passou a infância e adolescência trancada num colégio sem nenhuma percepção do mundo, tudo era novo e apaixonante. Assim fogem com ela do colégio no final da tarde sem que as irmãs percebam. Cleinha sabe que sentirá muita saudade das irmãs que a criaram e educaram com imenso carinho, mas ao
O primeiro amor de Cleinha com quem teve um casal de  filhos
mesmo tempo pensa: “existe um mundo lá fora que quero e preciso conhecer. Amo a Deus, mas não tenho vocação para ser uma freira”.

Eles partem sem problemas e ela vai morar com o tio com quem seu irmão morara anteriormente. Rubinho seu irmão, agora, alugara um quarto em uma pensão próximo ao quartel da P.M. Todos os dias após o expediente, ele a visita na casa dos tios e nos finais de semana a leva para passear e conhecer muitas coisas que não conhecia. O amigo Jorge começa a participar dos passeios, em pouco tempo apaixonam-se. Acabam por relacionar-se e ela engravida. Seu irmão fica furioso ao saber e discute seriamente com seu melhor amigo, porém como passar do tempo, acaba aceitando e tudo segue seu curso natural. Cleinha acaba por ter dois filhos com Jorge Ela não fora preparada para ser uma dona de casa, muito menos mãe, além do que, tudo aconteceu muito rápido.Não conseguia conciliar os cuidados aos filhos, com os afazeres domésticos e não havia ninguém para orientá-la. Jorge irrita-se por não encontrar a casa em ordem, nem comida pronta, ao chegar do quartel. Sempre encontrava roupas por lavar e a casa em desordem e com o tempo, começa a maltratá-la. A vizinha, também mulher de um P.M.,única amiga com quem se confidencia, conta a ela que Jorge está tendo um caso com uma prostituta no local onde ele e o marido dela “tiram” serviço. Ela entende que por isso ele tem chegado cheirando bebida alcoólica e a vem agredindo verbal e fisicamente. Numa discussão certo dia, ela pergunta a ele se é verdade que tem outra mulher. Ele furioso, e durante uma imensa discussão, acaba por espancá-la. Ela sangrando pelo nariz e boca, foge desesperada e busca ajuda dos tios que a acolhem. O irmão havia deixado de seguir a carreira militar e fora morar em outro Estado. Jorge vai procurá-la na casa dos tios, porém eles negam que Cleinha esteja lá. Ele a procura como louco por todo lado e em casa de todos os conhecidos. Os tios sabendo disso, a escondem por uma semana, tempo suficiente para que Jorge levasse para morar consigo e cuidar das crianças aquela prostituta com quem he disseram que estava tendo um caso. Ao tomar conhecimento desse fato,sente-se muito diminuída, e muito triste resolve partir para São Paulo onde todos iam tentar a sorte desde àqueles tempos. Deixa para traz seus dois filhos (um casal) e seis anos de sua história de amor com Jorge. Mas parte com um objetivo em mente, em meio a lágrimas, diz aos tios: “Logo voltarei para buscar meus filhos”.

Vejamos então o que acontecerá a seguir...

NOTA aos seguidores.

 PROGRAMAÇÃO. Todas as Segundas e sextas-feiras estarei fazendo postagens neste blog, dando assim  um seguimento contínuo a essas histórias de vida.

 Docess Kisses!